A Carta de Otawa e a medicina grega antiga

Work thumb

Views: 3

  • Title: A Carta de Otawa e a medicina grega antiga: Breve reflexão sobre dois momentos históricos e a mudança nos paradigmas de definição de saúde
  • Author(s): Milton Morales F°, Cidia Vasconcellos, André Mota
  • Publisher: Common Ground Research Networks
  • Collection: Common Ground Español
  • Series: Salud, Bienestar y Sociedad
  • Journal Title: Revista Internacional de Humanidades Medicas
  • Keywords: promoção da saúde, pré-socráticos, História da Medicina; Antropologia Médica;
  • Volume: 4
  • Issue: 2
  • Year: 2015
  • ISSN: 2254-5859 (Print)
  • DOI: https://doi.org/10.18848/2254-5859/CGP/v04i02/95-100
  • Citation: Morales F°, Milton, Cidia Vasconcellos, and André Mota. 2015. "A Carta de Otawa e a medicina grega antiga: Breve reflexão sobre dois momentos históricos e a mudança nos paradigmas de definição de saúde." Revista Internacional de Humanidades Medicas 4 (2): 95-100. doi:10.18848/2254-5859/CGP/v04i02/95-100.
  • Extent: 6 pages

Abstract

A partir da Carta de Ottawa, de 1986, a promoção da saúde é vista não só como responsabilidade exclusiva do setor saúde, e vai para além de um estilo de vida saudável, na direção de um bem-estar global. A idéia de um equilíbrio dinâmico entre saúde e doença tem um início histórico no ocidente, quando a filosofia da natureza e medicina começaram a se integrar em torno do séc. V a.C. A natureza humana física, nas investigações pré-socráticas, estava ligada ao conceito de physis. As doenças também obedeciam aos mesmos princípios que davam o sentido da totalidade do kósmos. A integração do homem aos kósmos inicialmente foi através de seus elementos constitutivos, para que num segundo passo, fossem projetados os mesmos conceitos sobre sua natureza espiritual. Essa teoria estará presente no Corpus hippocraticum, na questão da saúde como um equilíbrio. A dieta referia-se não só à alimentação, mas aos exercícios, a atividade profissional (e, por conseguinte, o grupo social), o entorno geográfico e climático e as atividades políticas e sociais da cidade na qual o individuo vivia.